Sofia Moser Leitão

Sofia Moser Leitão

Desfilou em Londres, protagonizou editoriais e lookbooks… é detentora de uma beleza distinta assente em traços que parecem denunciar uma ascendência que nos leva a outras paragens. De atitude descontraída e postura reservada, afastada do exaustivo e vicioso talk of the town, a nossa convidada cativava-nos há já algum tempo… O seu perfil e história persistiam envoltos numa névoa de mistério que, poucas vezes, se dissipou e na qual queríamos mergulhar.

Somos seguidoras da estética cool-artsy, fearless e minimalista das redes sociais desta estrela nacional em ascenção. After all, who is this girl?

Numa década em que se fala de digital influencers, muitas delas, tal como Sofia, intituladas de “real girls”, que encontram no espaço e linguagem social media, uma forma única e carismática de partilharem a sua visão sobre o mundo, fazia todo o sentido entender quem são, como se comportam, do que gostam e para onde vão.

Também Sofia Leitão, mediante uma lente mais ou menos fun, romântica ou sarcástica, nos conquista e transporta para um patamar de inspiração.

No alto dos seus 23 anos, Sofia pertence a essa elite esteta das redes sociais; presenteia-nos com escolhas incomuns, normalmente dotadas de uma beleza desconcertante e pura, out of photoshop retouching.

Começámos uma conversa que nos levou ao Dear Lisbon Charming House e que, inevitavelmente, se estendeu por horas.

 

Texto e produção: Margarida Marinho

Fotografia: Soraia do Carmo

Cabelos: Joana Bernardo

Maquilhagem: Cristina Capeto com produtos Armani Beauty (Beauty Partner)

Agência: Central Models

Agradecimento especial ao Dear Lisbon Charming House
Ler Intro

13

Flashblack

No momento em que Sofia aceita o convite, a pesquisa começa. Desenvolvemos um moodboard assente sobretudo em referências e intuições que fomos apurando a partir dos artigos que líamos e das imagens que víamos… Em conversa, no dia da produção, apercebemo-nos de que "acertámos na mouche”.

Uma mistura entre a atitude cool e despreocupada de Alexa Chung, com a sensualité parisienne de Jeanne Damas, terminando com um toque mais clean-edgy de Camille Rowe.

That´s our girl!

Não pretendemos, de todo, retirar a autenticidade e singularidade de Sofia, pelo contrário, queremos mostrar que a sua personalidade e estilo são dignas de uma musa cool da actualidade. As fotografias corroboram a afirmação.

É frequente vê-la a usar boinas à la Montmartre mode, o bairro boémio e artístico da Cidade Luz; algo nos dizia que não era apenas um acessório de estilo banal, mas que indiciava mais: uma relação e influência muito presentes. Agora, tudo tem outro sentido.

A história de Sofia está intrinsecamente ligada à cultura francesa, estudou no Liceu Francês, em Lisboa, e de lá partiu para a Faculdade de Letras onde frequentou Artes e Culturas Comparadas. Mas Paris era o seu destino até que o momento de se mudar chegou e para lá partiu, para ingressar na conceituada Universidade Paris-Sorbonne.

Não foi uma mudança difícil: sentia-se em casa e tinha no francês a sua segunda língua.

Diz ter alma europeia, não se imagina a viver noutro sítio que não seja Paris, Londres ou Lisboa, a sua cidade natal, que ainda hoje a encanta e que considera reunir as melhores características das outras duas capitais.

Porém, isso não a demove de se aventurar por países com referências culturais antagónicas quer quer sejam o México, onde acabou por passar uma temporada ou a Índia, onde esteve cerca de um mês e meio. Esta última ficou-lhe gravada na memória e na pele, uma experiência que a fez encarar a vida com outros olhos. Fez parte da organização de voluntariado Madre Teresa de Calcutá e ainda prestou assistência no hospital para doentes terminais. Viu de tudo, mas mais do que qualquer outra coisa, aprendeu a viver a vida de uma outra perspectiva. Talvez por isso, encontre beleza em detalhes que poucos conseguem captar.

Considera-se descontraída, romântica e totalmente apaixonada. Vive as suas emoções de uma forma genuína, intensa e passional, características que talvez estejam relacionadas com o seu signo… Explica-nos que é caranguejo com ascendente em escorpião. Quem entende do tema afirma que este é um signo do mar, hipersensível que se deixa levar e envolver pelas emoções, vivendo tudo de uma forma muito intensa.

Adora o contacto com a natureza no seu estado mais puro, gosta do estilo de turismo "pé no chão" condimentando pelas noites a observar estrelas que o camping proporciona. No entanto, é do burburinho inquietante e estimulante da cidade que não abdica e que a nossa capital lhe proporciona na medida certa.

Contudo, se por um lado prevalece um estilo casual, por outro, tem uma faceta coquette muito presente que a impede de sair de casa sem um batom rouge ou rosa mate nos lábios.

Ler Capítulo 1

23

Sofia, a esteta

Comecemos com uma analepse: falámos há pouco no bairro de Montmartre… não foi por acaso! Sofia tem também uma veia de artista pulsante. Sempre teve uma sensibilidade fora do comum no que respeita à imagem, às cores, à estética em si, o que acabou por ser determinante para o seu futuro. Começou, desde pequena, a fazer alguns cursos na área. Uma paixão que não se equiparava às de Verão: fortes mas passageiras… Esta perdurou!

Por altura do Liceu, e apesar de frequentar a área de economia, fazia algumas incursões pelas artes plásticas numa série de actividades extra-curriculares. Mas de actividades suplementares, passaram a obrigatórias quando optou pela licenciatura. Em paralelo, continua a apostar em workshops e diversos cursos de cerâmica, cerâmica de porcelana, joalharia e representação.

Adora o trabalho com as mãos! Ainda se encontra num momento de experimentação, mas sabe que é por aqui que quer continuar, numa área criativa e, se possível, resultante de uma conjugação entre a moda e a arte.

Ler Capítulo 2

33

Ícone Fashion

Regressámos a Paris, mais precisamente ao momento em que foi contactada via instagram pela Marta e pelo Paulo, a dupla de designers Marques’ Almeida, de quem se tornou numa das suas “meninas de ouro”.

Tudo começou quando foi convidada para tomar um café e conversar um pouco. Correu tudo tão bem, a sinergia foi tão boa, que começou a trabalhar no showroom para rapidamente passar para as passerelles e lookbooks da marca.

Aquela imagem cool e irreverente era real, verdadeira e transbordava carisma, tal e qual como a essência da marca.

Na moda, quando lhe perguntámos o que mais lhe dá prazer, responde prontamente que adora criar personagens e interpretá-las. Assim sendo, desta vez, pedimos que se interpretasse a si própria e, como seria de esperar, o resultado é speechless.

Ler Capítulo 3

© 2017 L Manifesto

Este é o nosso Manifesto!

Um livre-trânsito para os behind-the-scene, os closets, as casas e espaços intimistas afastados dos olhares e do escrutínio do público.

ou

Ao submeter o meu email aceito receber notícias e informações sobre L’ Manifesto concordando com a Política de Privacidade.

Fechar