Mara & Joana

Mara & Joana

Esta é uma semana especial!

Partimos, pela primeira vez, para um conceito a dois; neste caso, a duas!

Mara e Joana, duas histórias, duas protagonistas e dois lados de um mundo que desejamos conhecer a fundo, que se encontra em constante inovação, num ritmo frenético, disruptivo, mas apaixonante e inspirador.

Tida como uma das áreas mais sexy, quisemos espreitar os bastidores e conhecer o lado de quem vive, trabalha e respira “moda” num grupo de renome, de quem está longe dos holofotes e prepara ao detalhe o que chega prontinho aos nossos olhos, que cobiçamos e queremos ter agora!

No meio desta azáfama, ora perdida na imensidão de uma loja, ora atrás de uma plataforma online, existem pessoas com histórias, com experiências, vivências e um percurso que vale a pena conhecer.

Comparando o offline e o online, numa conclusão que nos leva a crer que é na fusão de ambos que reside o equilíbrio, aproveitamos o facto de estarmos numa das épocas mais interessantes, do ponto de vista comercial, os saldos, para revelar algumas das peças favoritas das nossas convidadas. Tirámos partido do seu olhar e contacto privilegiado com estes finais de colecção para nos ajudarem a detectar estes produtos tão desejados, os best deals!

Esta semana, damos as boas-vindas a Joana Guedes e Mara Rendon.

 

Fotografia: Maria Rita

Maquilhagem: Joana Bernardo

Cabelos: Fábio Oliveira com produtos Redken (Beauty Partner)

Produção: Margarida Marinho

 

Agradecimento especial ao Grupo Avillez 

Ler Intro

13

Joana Guedes

É do Porto, o sotaque delicioso revela a sua naturalidade e inequívoca paixão pela cidade, apesar de já se ter rendido aos encantos da capital há mais de três anos.

Formada em Gestão de Marketing, Joana coordena, neste momento, todas as cápsulas de moda feminina.

Um perfil fora do comum. Se tivéssemos de escolher um ou dois adjectivos para definir Joana, o primeiro seria prática, o segundo lindíssima… o terceiro, pragmática, o quarto inspiradora, o quinto desenrascada, and so on. Na verdade, destacar apenas dois, revela-se absolutamente impossível!

Diz que foram poucas as coisas que herdou da sua mãe e que é mais parecida com o pai, mas desvenda que esta aptidão para comunicar e a sua queda natural para tentar resolver as coisas e “meter a mão na massa” surgem precisamente do lado materno. O seu pai, também, tem aqui uma quota-parte de influência, mas as skills mais comerciais e comunicacionais, se é que assim podemos dizer, já sabemos de onde vêm!

São, sem dúvida, as duas características que mais saltam à vista; na verdade, foi isso que levou Joana a pensar em enveredar por Comunicação.

Era algo que lhe estava no sangue, sempre adorou comunicar, falar. Em pequena foi, durante vários anos, delegada de turma, apresentava a cerimónia de final de ano e diversos dos eventos da escola que frequentava e, a isso, acrescenta, concursos de poesia dos quais chegou mesmo a levar um prémio para casa. O português e as línguas eram as disciplinas favoritas, se bem que, brinca, e diz que por ela todos os testes deveriam ser orais e não escritos, desenrascar-se-ia ainda melhor.

Adorava ter mil coisas para fazer, entrava em todas as actividades que podia e sempre gostou de ter uma boa dose de autonomia; trabalhar nas férias parecia ajustar-se na perfeição ao seu perfil super activo.

Na verdade, o seu percurso parecia traçado… mas nem sempre é tudo tão linear quanto pressupomos. A vida trocou-lhe as voltas e depois de frequentar o secundário no Colégio de Gaia e ter o seu primeiro contacto com Marketing, o bichinho nunca mais desapareceu. O matching parecia estar feito.

Porém, para tirar teimas, começou pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, na área de Ciências da Comunicação para, só posteriormente, tirar Gestão de Marketing.

Trabalhava enquanto estudava e isso permitiu-lhe ter uma série de experiências que conjugavam uma vertente mais comercial e de contacto com o público, com produção e a respectiva logística, que culminariam na coordenação de equipas, ainda em tenra idade, mas onde se saiu muito bem! #nãoesperaríamosoutracoisa

O seu perfil é totalmente assertivo e quem a conhece diz que quando intervém, algo de pertinente vai surgir; existe em si uma capacidade de desconstrução de problemas que se deve a uma capacidade de análise rápida, despudorada e organizada.

É do planeamento e definição da estratégia de que gosta, na verdade gosta de entender e interpretar os dados referentes ao tipo de consumo e cliente, misturar com aquilo que são os desejos e tendências e traduzir isso num plano de acção, consumo e fidelização de um consumidor que é cada vez mais exigente e informado.

Mais do que estudar tendências, que também gosta e para as quais sente que existe uma natural predisposição e crescente sensibilidade, prende-se na capacidade de antecipar o comportamento e as necessidades do cliente e traduzir isso para a oferta online e a respectiva exposição de produto.

É uma consumidora online, confessa que não lhe resta muito tempo para deambular pelas lojas, no entanto, apesar de trabalhar com moda não se considera uma consumidora compulsiva e revela que adora navegar pelo site e encontrar “achados” entre as páginas das suas marcas favoritas.

Não tem um estilo definido, podemos encontrá-la rendida a inspirações e tendências diversas, numa postura quase camaleónica, porém, segreda que a palavra que melhor define o seu estilo é: “confortável”. Diríamos até numa atitude clean, easy and cool!

De sorriso fácil, rosto delicado com traços perfeitos e silhueta esguia, poderia perfeitamente ter culminado numa carreira de manequim- a título de curiosidade, a sua mãe partilha da mesma opinião- e com um carisma aliado a uma doçura que se sente em cada olhar e cada foto, Joana, vestiu alguns looks que mostram os tais “achados que não pode deixar escapar, esta estação”. As fotos são a prova de que ainda vai muito a tempo de comprar as peças statement e os star-products da estação, nesta época de saldos.

Aproveitámos cenários do El Corte Inglés que provavelmente nunca viu! Fizemos um mix & match do lado mais fun, ao mais comercial passando nos backstages e criámos um shooting inédito, onde a diversão, a boa-disposição e a moda andaram sempre de braço dado.

Ler Capítulo 1

23

Mara Rendon

Quando passamos pelo piso 1 do El Corte Inglés de Lisboa, é difícil não olhar para trás ou virar o pescoço uma segunda vez, sim é a Mara. Os seus traços exóticos, olhos rasgados, cabelo escuro e longo, destacam-se inevitavelmente. De passo delicado mas seguro, enverga, invariavelmente, um tailleur preto e camisa branca que, “escondem” uma mulher cheia de histórias e vivências que nos transportam, por momentos, até à Colômbia, mas também para os ritmos fortes das “rancheras mexicanas”, da salsa e do merengue, os seus favoritos.

Mara, é a responsável pelo piso 1 de Moda Mulher, falando de uma forma muito abreviada, as suas funções assentam essencialmente na gestão dos seus recursos humanos e de clientes, na orientação e controle de stock/oferta.

Nasceu em Lisboa, estudou gestão e liderança e trabalha no El Corte Inglés há 16 anos.

Num cargo com uma forte componente operacional, e há quase duas décadas a trabalhar nesta department store, Mara confessa que ainda se encanta com a vertente mais inspiracional, com a história e as tendências criadas, com o definição e interpretação do ADN de cada marca, com o lado mais criativo de uma moda capaz de criar sonhos e desejos. Fala com calma, pausadamente, mas as palavras que escolhe denotam que é algo que vive intensamente, e ao mesmo tempo, algo que lhe é natural e quase familiar. Sentíamos que haveria uma história ou referências que explicavam esta paixão e que confeririam esta espontaneidade.

Contou-nos que viveu na Colômbia, foi para lá com os seus pais, estudou e paralelamente ajudava nos negócios da família. Os pais tinham lojas de roupa e de tecidos. Sem querer perder pitada, Mara, ajudava também na gestão e na dinâmica do negócio sendo direccionada pela mãe tal como todas as outras colaboradoras.

Ainda hoje se lembra de como vibrava com aquele mundo, com os tecidos, com os coordenados que mandavam fazer na modista, com as vitrinas e as manequins pensadas e vestidas por si e o quão, talentosamente, influenciavam a compra e a percepção do produto.

Referências e experiências riquíssimas que despertaram uma paixão que ainda hoje perdura, sem jamais desvanecer.

A esse conhecimento das diversas variáveis de um negócio, juntou-se ainda uma paixão que vem desenvolvendo e que está intrinsecamente ligada com a sua área de formação e com a sua experiência profissional actual. Falamos sobre liderança e motivação da equipa e no quanto, segundo as palavras da nossa convidada, “tenho aprendido que o contributo que aporto para desenvolvimento do meu colectivo é uma conquista comum sem guião prévio, onde ambas as partes evoluem e ganham valor. É sem dúvida o meu combustível reparador que me prova e recorda diariamente que tudo vale a pena...”.

Sob o seu ponto de vista, e apesar de a sua experiência ser efectivamente num canal físico, Mara é peremptória ao afirmar que o online e o offline são claramente diferentes, mas que se complementam sendo que a loja fomenta a experiência e “a partilha de uma relação que mais do que fidelizar, gera confiança.”.

Mas não é só o trabalho que define a nossa convidada, os momentos vividos em família são marcados por aqueles que considera serem dois ingrediente-chave: a música e a gastronomia. Aqui, os ritmos sul-americanos ”Rancheras Mejicanas”, do “Reguetton”, da “Salsa”, do “Merengue”, “Bachata”,” Vallenato”, dominam o repertório e reavivam as suas experiências em terras sul-americanas, a comida essa, não só gosta de degustar como, quando o momento e o prato merecem, gosta de fotografar.

Embalada nessas vibrações ritmadas, Mara aceitou o desafio de vestir algumas das mais cobiçadas tendências da estação que termina, mas que em parte serão um óptimo investimento pela intemporalidade que denotam e por anteciparem algumas daquelas que permanecerão como tendências na próxima colecção: Puffer jackets, velvet pajamas e color blocking.

Et voilá…

Ler Capítulo 2

33

Fashion choices

© 2017 L Manifesto