Friends’ Issue

Friends’ Issue

Amizade- sentimento de afeição e simpatia recíprocas entre dois ou mais entes. É assim que o dicionário Priberam da Língua Portuguesa descreve a relação visceral, inexplicável e extraordinária que envolve a profunda conexão emocional que se estabelece entre duas ou mais pessoas. Pareceu-nos uma definição correcta, sim, mas pouco intensa e enérgica.

Falamos de um dos sentimentos mais nobres, mais exigentes e mais incríveis. É frequente ouvir-se que os amigos são a família que escolhemos e, contra factos, definitivamente, não há argumentos. Uma relação cheia de altos e baixos, é certo, mas em permanente sentido ascendente, num increasing complicity level, que proporciona momentos que ficarão para sempre guardados na nossa memória.

Horas e horas de conversas ao telefone, de silêncios ensurdecedores, de break up ice-creams, de shopping terapêutico, de loopings de comédias românticas, de gargalhadas histéricas, de private jokes, de divagações utópicas, de conversas profundas, de abraços e raspanetes. Respire e recupere o fôlego. Acaba de ler uma descrição exaustiva de experiências “friendly driven” que não se encontram sequer perto do turbilhão de emoções que a amizade diariamente nos oferece.

Daí que, esta semana, decidimos homenagear e perpetuar uma relação para lá de especial em que, acima de tudo, existe boa-disposição, cumplicidade e muita energia!

Convidámos duas amigas de longa data. Duas mulheres inspiradoras, divertidas e cheias de garra que personificam o significado de bff’s.

Tatiana Figueiredo e Mónica Jardim, apresentadoras e amigas há mais de 15 anos, aceitaram o desafio. Riram, pularam e espalharam boa disposição, e segundo dizem, saíram com a vontade de fazer uma sequela deste Friends' Issue.

Esta semana, celebramos a amizade no seu estado fun, leve e autêntico!

 

Fotografia: Maria Rita

Produção: Soraia do Carmo e Margarida Marinho

Texto: Margarida Marinho

Make up: Sandra Almeida com produtos Sisley (Beauty Partner)

Cabelos: Helena Gonçalves

 

Agradecimento especial ao Hotel 1908 pelas instalações, tão gentilmente, cedidas.

Ler Intro

13

Friendship Goals

Conheceram-se há 15 anos. Mónica era repórter no famoso programa Deluxe, da TVI, e Tatiana entrava para estagiar no Cartaz das Artes. Pouco tempo depois, os programas passaram a partilhar a editoria e Tatiana integrou o programa Deluxe, juntamente com Mónica.

Mal sabiam que essa relação iria transpor a esfera profissional e cimentar-se ao longo de tanto tempo.

Ao contrário de muitos casos de grandes amizades, a primeira impressão foi super positiva, para ambas. Simpática, divertida, boa energia foram algumas das características escolhidas por Tatiana e Mónica para descreverem a primeira vez que se conheceram.

T: Lembro-me de ter gostado logo da Mónica, aliás, a Mónica é daquelas pessoas que toda a gente gosta de ter por perto e de trabalhar. Mas quando entrei para o programa em 2006 como repórter a relação estreitou-se, passávamos muito tempo juntas, foram cerca de sete anos a trabalhar diariamente, muitas histórias, muitas memórias.

M: A primeira impressão quase nunca engana. Também foi óptima! Senti muito boa energia na Tati e isso, para mim, é muito importante.

O primeiro passo estava dado e, desde cedo, envolvido apenas em bons presságios.

A partir daí foi sempre a crescer e em fast forward. A vida em televisão parece não obedecer ao mesmo ritmo dos nossos dias. Tudo acontece num compasso frenético e de forma muito intensa, talvez pelo facto dos projectos poderem estender-se por anos a fio, com as mesmas equipa a trabalhar durante horas seguidas, com muitas viagens, com a partilha do “friozinho na barriga” dos eventuais directos… a verdade é que as ligações profundas vão se estabelecendo e, naturalmente, surge uma aproximação que nos remete para a sensação de “estar em família”.

Profissionalmente cresceram juntas, é indiscutível e o extraordinário é que emocionalmente também. Partilharam o microfone, mas também o ombro e o coração.

Existe uma cumplicidade que se sente. Estávamos no set, os olhares, as gargalhadas, as private e as brincadeiras (algumas ficarão apenas guardadas na memória de uma tarde em que as lágrimas nos caíam dos olhos de tanto rir) começavam entre ambas e contagiavam a equipa.

T: Histórias a duas? Imensas e de tão especiais que são, torna-se quase impossível enumerar apenas uma! Podemos já imaginar as gargalhadas pelos corredores da TVI durante mais de uma década.“Ui! São muitas histórias! Profissionalmente crescemos juntas, fizemos os primeiros directos juntas, viajámos juntas. Era tudo tão intenso que a vida profissional se confundia com a pessoal e ainda bem. Trabalhar e viver assim é muito bom. Lembro-me que quando chegava a sexta-feira parecíamos umas tontas, corríamos pelos corredores da TVI e pregávamos partidas. Não sei se consigo destacar uma, é quase ingrato porque vivemos mesmo tantas coisas juntas. Eu vi a Mónica celebrar os seus 30 anos, crescer na TVI, viver relações, mudar de casa, perder pessoas importantes, rir, chorar. E o mesmo comigo, a Mónica já assistiu ao meu melhor e pior.

Hoje, não trabalham no mesmo projecto, mas isso acaba por não se reflectir na relação. Possui já uma maturidade e cumplicidade inabaláveis. No entanto, têm a plena consciência de que a amizade requer tempo e dedicação.

T: A amizade tem de ser regada, como tudo o que é importante na vida. E mesmo quando não conseguimos estar todos os dias, às vezes basta um “Olá!” para sentirmos o carinho. Mas estamos juntas sempre que podemos, temos um grupo de meninas que se encontra muitas vezes, “visitamo-nos” na TVI nem que seja para uma beijoca e dois dedos de conversa no corredor. Sabemos hoje que é mais difícil estarmos tanto tempo juntas por motivos profissionais e familiares, mas nunca sinto a Mónica muito longe! Naquilo que realmente é importante para mim, ela está lá!”

Já se conhecem como “a palma da mão”, uma expressão um tanto ou quanto obsoleta, mas que assenta na perfeição, quando falamos em verdadeiras amigas. Pedimos à Mónica, para destacar a maior qualidade de Tatiana; a tarefa não foi fácil porque uma era muito pouco!

M:A coragem, a garra e a disciplina. Explico. A Táti já enfrentou várias adversidades na vida e a sua coragem foi essencial para o seu desenvolvimento. Acho que a sua atitude de pessoa determinada a torna inspiradora. A Táti tem muita garra e essa garra faz dela uma pessoa perseverante e cheia de força para conquistar os objectivos. Para além disso, é disciplinada, organizada, metódica e procura sempre a perfeição.

A Tatiana não fica atrás na resposta.

T: O humor e a diplomacia. Explico: a Mónica é muito, mas mesmo muito divertida. Estamos sempre a rir perto dela, é uma mulher de bem com a vida, resolvida, atenta e é uma diplomata. Não conheço quem não se dê bem com ela. Além de ser linda, ter um tom de pele maravilhoso, é uma mulher elegante e requintada.

Duas pessoas inspiradoras, felizes e que sabem que podem contar uma com a outra nos bons e maus momentos. Daquelas “amigalhonas”, como diz Tatiana que vêm a correr e picam o ponto em todas as ocasiões, nem que seja apenas para oferecer a Mónica “a maior tablete de chocolate do mundo”.

Ler Capítulo 1

23

Mónica

Estávamos em plena suite do Hotel 1908, no Largo Intendente Pina Manique.

Uma vista incrível sobre uma das zonas com mais hype da capital e a location apenas faz jus a essa atmosfera de coolness que por ali sente.

Bateram à porta, fomos abrir e “BAAAAM”, fomos abanadas por uma rajada de boa energia e um sorrisão radiante numa tez flawless e híper bronzeada, era a Mónica, a protagonista deste capítulo.

Tem qualquer coisa de contagiante e impõe um ritmo natural. Talvez seja pela sua ascendência espanhola, da parte da mãe, e o tão cobiçado “salero”, mas existe uma atitude effortless, uma presença forte e muito carisma.

Acreditamos que esse possa ser o segredo para uma vida, em directo, há quase 15 anos. Não é encenado, não é fake é mesmo autêntico.

Quem me conhece, sabe que o sorriso é a minha imagem de marca e o melhor desenho que colocamos no nosso rosto. Faz toda a diferença e tem um impacto positivo na nossa vida e na dos outros. Sou apaixonada pela vida e pelos bons momentos que a televisão me proporcionou nos últimos 14 anos e o meu sorriso é resposta a essa felicidade. Ainda por cima, é gratuito, tem um efeito terapêutico, é extremamente poderoso e pode trazer resultados maravilhosos.

Concordamos plenamente e a prova está mais do que à vista e sente-se. Na verdade não se trata de um mero discurso positivo, mas de algo que, efectivamente, tem vindo a ser abordado em estudos científicos recentes. A nossa presença, postura e a forma como nos projectamos (como falámos, como gesticulamos, como andamos ou como simplesmente franzimos a testa) reflecte-se na leitura que as demais pessoas terão sobre nós e na imagem que nós temos de nós próprios. Mónica, é um somatório de atitudes, de gestos e posturas espontâneas que nos contagiam positivamente e que nos transmitem beleza e segurança.

Contou-nos que tirou Relações Internacionais e jamais esperaria começar na Televisão, porém, os imprevistos são o melhor da nossa rotina.

Tudo começou depois de ter tirado uma Pós-Graduação com Emídio Rangel e ter sido chamada por Júlia Pinheiro, para um casting na TVI no qual ficou. Hoje, não se vê a fazer outra coisa.

Hoje não troco a televisão por nada! É a minha paixão e comunicar é algo que faço com gosto desde pequena. Já lá vão 14 anos de entrevistas, reportagens, programas em directo, programas gravados, enfim, 14 anos cheios... E como se diz em linguagem televisiva, não mudaria um frame de segundo!

 Um equilíbrio que consegue manter também através de outra das suas grandes paixões: o desporto.

Para mim fazer exercício físico não é um castigo, pelo contrário, não vivo sem ele e faz parte do meu estilo de vida! Sempre fez. Actualmente, faço corrida e natação. Gosto de praticar actividades que puxem pela minha resistência e gosto de desafiar-me. Além dos benefícios físicos e mentais, eleva a nossa auto-estima e promove bem-estar e felicidade. 
Praticar desporto, ter uma alimentação saudável e ser feliz são as principais premissas para obter o meu equilíbrio interior.

Mas acima de tudo, Mónica é uma pessoa feliz, que gosta de desafios, que experimenta, que dá muito de si e prova disso são os inúmeros projectos satélite, muitos dos quais ligados à área da moda, em que se vai envolvendo e deixando sempre muito de si. Para terminar e citando as palavras da sua amiga Tatiana:

Somos apaixonadas pela vida e fazemos de tudo para estar sempre bem, sorrir, ver o lado positivo da vida. A Mónica sempre foi paciente e tranquila, sabe que o que é dela, a ela virá. Eu aprendi também a viver nesse lema. Estamos sempre prontas a ir, ir é um bom verbo para nos definir! Ir e Rir.

Ler Capítulo 2

Shop the Mood

33

Tatiana

Tatiana foi a primeira a chegar. Bem-disposta, serena e com um olhar capaz de nos hipnotizar de tão verde e profundo.

No meio daquela aparente tranquilidade, está um delicado e super feminino géiser, daqueles que aparece e traz com ele uma avalanche de significados, de projectos e muito conteúdo.

Tirou Comunicação Social e acertou na mouche. Sempre adorou escrever e olhava para o jornalismo com um ângulo totalmente romântico, muito focado no carácter informativo e cívico. Imaginava-se a fazer grandes reportagens e um dia a ser jornalista de guerra. Como na grande maioria dos casos, a vida e os interesses vão mudando, outros caminhos vão surgindo e novas direcções se vão seguindo.

Continua ligada à comunicação, mas o entretenimento é a sua paixão. Não se via a fazer outra coisa, a não ser que passe pela fotografia- uma das suas áreas xodó- mas, já lá vamos.

Acabei por fazer todo o meu percurso na área do entretenimento, que pressupõe uma leveza, uma criatividade e uma abertura aos conteúdos, completamente diferente. (…) Aprendi a gostar da área, acho que é das mais importantes em televisão. Tem o papel de fazer companhia, de entreter no verdadeiro sentido da palavra, assente numa libertação do quotidiano e na possibilidade de proporcionar uma pequena viagem a quem nos está a ver, estar connosco no sítio onde estamos, na entrevista que moderamos. A par disso, o entretenimento tem ainda uma componente mais informativa, como é o caso do meu programa. Praticamente fazemos infotainment, porque proporcionamos imenso conteúdo ligado a diversas temáticas como a moda, cinema, música, personalidades e, em paralelo, entretemos.

Falar em aprendizagem é mais do que falar na nossa convidada. Nunca “atirou a toalha ao chão” e aos poucos foi descobrindo e dedicando-se a outros projectos. O blog “The Close up” foi um deles, lá consegue dedicar-se a uma escrita mais pensada, para ser lida, diferente daquela com que trabalha em Televisão. Em paralelo, esta plataforma permite-lhe conciliar a escrita e outra das suas grandes paixões: a fotografia. Se pensamos bem, tudo são formas de comunicar.

Para Tatiana, é uma das poucas formas de arte que consegue provocar e despertar, em si, sentimentos agudos e profundos. Sente uma enorme ligação e fotografar significa a possibilidade de ver e captar algum tipo de beleza nos mais diferentes contextos (salvaguardando a existência de diversas interpretações do belo).

 A fotografia de hoje, mais presente no blog, remete essencialmente para o seu dia-a-dia, para as suas viagens, para a sua filha Laura, para os elementos que a inspiram e, naturalmente, para o seu lifestyle. Porém, em tempos, foi já um instrumento que lhe permitia guardar na memória, e fisicamente, momentos de profunda introspecção, momentos de entrega total e de desafio aos seus limites. Momentos em que a máquina fotográfica a acompanhou em missões de voluntariado por Lisboa, a ajudar a comunidade de sem-abrigo, ou pela Costa Rica, onde ajudou a cuidar de uma espécie em vias de extinção- as tartarugas marinhas.

Por agora, Tatiana dedica-se à fotografia em paralelo, mas o seu grande foco continua a ser a televisão e a capacidade de trazer beleza, leveza e significado aos dias dos seus espectadores.

Ler Capítulo 3

Shop the Mood

© 2017 L Manifesto