Ana Bravo

Ana Bravo

Há quem diga que esta se trata de uma das épocas mais bonitas do ano. Um momento de renovação, de boas energias, de introspecção, mas também, um momento de convívio e de dar prioridade ao que de melhor temos… família e amigos.

Segundo a definição do dicionário, “amigo” é aquele por quem se sente amizade ou afeição recíprocas. Aqui está - uma das boas características da já aqui tão abordada Era das redes sociais e dos blogs, é a possibilidade de nos afeiçoarmos e criarmos laços afectivos “à distância” com quem nos identificámos e seguimos.

É o caso da nossa convidada desta semana. O seu sorriso aberto, a sua beleza de tirar o fôlego e a sua energia que lhe permite fazer mil e uma coisas num dia- aparentemente o seu dia tem as mesmas 24h que o nosso- leva-nos a segui-la com o mesmo carinho com que diariamente se dirige até nós.

Não obstante, convém afirmar que nesta quadra a sua ajuda é preciosíssima… Rapidamente entenderá o porquê!

A nutricionista Ana Bravo é a nossa convidada da semana.

 

Texto: Margarida Marinho

Fotografia: Dulce Daniel

Maquilhagem e Cabelos: Marlene Vinha

Ler Intro

14

O início

É transmontana, mas vive no Porto. Já não é a primeira convidada a revelar que é para lá que corre quando precisa de reencontrar o equilíbrio e reabastecer o coração de amor e mimos.

Pois bem, tudo começou na adolescência, naquela fase mais crítica em que as dúvidas e os questionamentos surgem, em que o corpo passa a fazer parte de uma equação até então semidesconhecida ou, melhor dizendo, sem a importância que mal ou bem lhe daremos numa fase mais avançada da vida, para adquirir o papel de protagonista.

Vê na sua mãe o seu melhor exemplo, sempre foi peremptória no que respeita a alimentação: doces, fritos e refrigerantes não fariam parte da dieta diária da família Bravo. Se hoje em dia, ainda não podemos afirmar que é uma preocupação comum, muito menos seria há umas décadas atrás. Já diz o velho ditado que aprendemos não com o que ouvimos, mas com o que vemos. Olhando para trás, Ana assume que com este exemplo adquiriu as bases e o pilar que lhe terá permitido despertar para o significado de uma alimentação saudável e da preocupação com a mesma.

Na vida atribulada e de descoberta que é a adolescência, Ana teve outro insight de consciência.

Apesar da sua silhueta mignon ter sido, quase sempre, uma constante, fora de casa era difícil resistir às iguarias de uma terra tão rica em tradição gastronómica; confessa que uma das suas perdições passava por comer um pão com pastel de Chaves com uma regularidade superior à que seria de recomendar. Estudou um bom par de anos em Chaves e cada incursão ao bar representava um temido encontro com esta irresistível delícia.

O tempo foi passando e foi-se deparando com os normais “problemas” da adolescência que poderiam ou não ser vividos na primeira pessoa. Foi aí que, talvez, pelo exemplo que tinha em casa e pelo convívio com as suas amigas, se começou a despertar uma consciência activa e crítica sobre alguns dos deliciosos excessos que cometia. Podemos romancear ao dizer que, num pacto de amizade e solidariedade para com as amigas, decidiram abolir alguns passos dessa dieta rica em calorias vazias. Detectámos aqui o segundo alerta #vidasaudável.

Ana queria estudar na área da Saúde. Inicialmente imaginava que a Faculdade de Medicina lhe estaria destinada, mas acabou por ir temporariamente para Nutrição, na expectativa de seguir com o seu plano original. Mas isso nunca mais aconteceu! Foi aí que, pela primeira vez, se deparou frente a frente com a sua área de sonho e iniciou o percurso que conta já com 6 livros editados, uma clínica no Porto, com um IG super dinâmico, um canal no Youtube, uma app, um website e, uma marca “pluri-formato” respeitada e seguida por milhares de pessoas- Ana Bravo Nutrição com Coração.

Quando, anteriormente, abordámos a definição de amigo, referíamo-nos à paixão e comprometimento diário que Ana transmite em cada mensagem, em cada nova receita, em cada novo projecto… Se existe um segredo, acreditamos que é este: paixão, carinho e preocupação pelo outro.

Ler Capítulo 1

24

Sem culpa, com sabor

Tudo tem um momento. O da Ana surgiu numa das suas muitas viagens a Lisboa. Dá consultas numa clínica e vai com regularidade à capital. Nessa viagem, era normal passar uma boa parte do tempo a responder a dúvidas e a dar alguns conselhos nutricionais através da sua página de Facebook pessoal, a seguidores do seu percurso profissional, já aqui com grandes provas dadas.

Tomou a decisão de criar uma página de Facebook pública com o intuito de partilhar essas opiniões e esclarecer dúvidas que lhe pareciam transversais. Chegou ao Porto, já tarde, e avançou com o prometido: num rasgo de emoção, quase como de uma forma inata, surgiu o nome Ana Bravo Nutrição com Coração. Uma das primeiras páginas de Facebook para o efeito. #andthereitwas

A partir daí, seguiram-se projectos atrás de projectos.

Acordar às 5h da manhã para cozinhar e inspirar todos os seguidores com as suas receitas maravilhosas, que aguçam a criatividade e a vontade de experimentar, mostra em parte a sua dedicação sem exemplo.

E porque a seguir ao 5 vem o 6, Ana acabou de lançar o seu último livro: Sem Culpa, com sabor!

Apregoa que podemos comer com prazer e para tal não é preciso passar horas a fio na cozinha, muitas vezes só precisamos da dose certa de criatividade e inspiração.

Mantém uma forte relação com os seus seguidores e, juntamente com a sua amiga de longa data Kiki, Ana decidiu apresentar uma nova temporada de receitas saudáveis e simples, sem glúten, sem lactose, sem ovo e sem açúcar, mas repletas de sabor que vão ao encontro das necessidades e pedidos dos seus seguidores.

 A par desta novidade e para trazer ainda mais veracidade ao conteúdo e mostrar que pode mesmo ser facilmente reproduzido, todas as fotos são feitas por si, com o telemóvel…sem arranjos, sem pós-produção! Brinca e diz que acredita que algumas fotos não saíram como gostaria e que quem as reproduzir terá fortes possibilidades de as tornar ainda mais eye friendly!

Fala de Kiki com um carinho diferente, afirma este é um exemplo de que o trabalho em equipa é muito mais divertido e o resultado tem outro sabor! Combinam sabores e apuram receitas, juntam-se na cozinha e normalmente à primeira tentativa o prato resulta bem, no máximo, à segunda! A experiência também traz estas vantagens!

Ler Capítulo 2

34

Natal à mesa

Falar de Natal, não é necessariamente falar de desastres calóricos, a nossa convidada afirma que não é fundamentalista e acredita que se for tudo feito com equilíbrio, pode resultar!

Tudo depende de cada pessoa, das tradições e desejos e do palato mais ou menos apurado para o efeito, se já estiver habituado e gostar de iguarias sem açúcar adicionado óptimo, mas se preferir umas rabanadas não se deve coibir. O importante é que o faça apenas naqueles 4 dias especiais e com alguma moderação.

A título de curiosidade afirma já ter feito alguns desafios “prova cega” com pratos tradicionais e pratos tradicionais reinventados e saudáveis e, frequentemente, os últimos eram os preferidos de quem os provava… quem diria?

Mas queríamos saber como é o Natal de Ana Bravo, aquilo que não pode faltar… sentada ao pé da sua árvore de Natal decorada em conjunto com as suas sobrinhas, a resposta foi tímida, mas sentida… as minhas pessoas! Adora uma mesa colorida e farta, mas sem a família nada faria sentido.

Encontram-se todos, combinam com alguma antecedência os pratos da quadra, que podem ser uma mistura de receitas saborosas e saudáveis com os tradicionais pratos natalícios, mas apesar de revelar um tanto ou quanto gulosa, o verdadeiro sabor vem da partilha e das vivências em família.

 

Ler Capítulo 3

44

Reinventar o Natal

Para terminar e porque estamos numa quadra muito especial e precisamos de inspiração, Ana Bravo deixa-nos uma receita para um Natal mais contemporâneo, com produtos Bio & Natural: Queijadas de Amêndoa e Tangerina. 

Agora sim, Feliz Natal!

 

Ler Capítulo 4

Shop the Recipe

© 2017 L Manifesto

Este é o nosso Manifesto!

Um livre-trânsito para os behind-the-scene, os closets, as casas e espaços intimistas afastados dos olhares e do escrutínio do público.

ou

Ao submeter o meu email aceito receber notícias e informações sobre L’ Manifesto concordando com a Política de Privacidade.

Fechar